Mariquices

TATUAGENS… O MEU LIVRO DE MEMÓRIAS!

Nem toda a gente percebe a paixão pelas tatuagens, mas admito que cada vez mais, existem pessoas a partilhar do mesmo amor.Eu não venho aqui falar das minhas tatuagens e o que cada uma delas significa, porque cada um conta a sua história da forma que quer e entende, mas quero desmistificar um pouco o porquê de ter o meu corpo cada vez mais tatuado e, para surpresa de muito poucos, não irei ficar por aqui (acredito piamente!).

Comecei a tatuar-me muito cedo, tinha 13 ou 14 anos, e só o fiz porque a minha irmã mais velha já tinha e a minha mãe ia a caminho da primeira. Quando eu soube da ideia dela, chateei-a tanto que a fiz prometer que quando se tatuasse, teria que me levar também, e como promessas fazem-se para serem cumpridas, a minha mãe lá me levou.

Tornou-se um “vício” desde então, mas um vício através do qual eu “empresto” o meu corpo e onde o artista conta, através da sua super habilidade e delicadeza, a minha história. Tenho de tudo espalhado pelo corpo: coisas relacionadas às minhas filhas, aos meus pais, aos meus irmãos, a amores… à minha vida!!! Mas também tenho desenhos escolhidos para esteticamente serem uma mais valia, como por exemplo, cobrir estrias, cicatrizes e alguns defeitos que fui “angariando” ao longo destes (quase) 33 anos.

Mas nem todos entendem, e claro, como cada um é como cada qual, nem têm que entender, pois cada um tem a sua paixão e a sua colecção e se fôssemos todos iguais, o mundo seria uma chatice! Certo? Mas daí a ofenderem os outros porque não gostam das mesmas coisas, vão outros “500”. Muito resumidamente, conto-vos duas situações que me incomodaram mas que, perante as mesmas, fiquei calada porque… enfim… é triste!

A primeira foi no Brasil, quando eu estava grávida da Yasmin. Ia a caminho da praia e uma senhora parou-me e disse-me: “o seu bebé vai nascer amaldiçoado por causa de todos esses desenhos que você tem no corpo!”… Meu Deeeeeeeeuuuuuuuuuusssss… Tende piedade e misericórdia, Senhor! (Não há o que comentar, certo?)

A segunda situação ocorre mais vezes nas minhas redes sociais e sempre que publico alguma coisa relacionada com as minhas tatuagens. Os comentários que se dão ao trabalho de fazer… é impressionante. Não gostam? Têm todo o direito, mas precisam querer magoar, ofender, chatear? Enfim, novamente.

E antes que me perguntem: se eu vou deixar as minhas filhas tatuarem-se antes dos 18 anos, caso elas queiram? Sim, vou. Claro que vou fazer um acompanhamento meticuloso e desde que seja muito bem pensado e feito por um excelente profissional,  logo não vejo razão para não permitir, até porque eu nunca me arrependi. Também é óbvio que vou conversar com elas antes e perceber o porquê de quererem tatuar e o que querem tatuar e logo se decide. Mas acredito que isso não irá acontecer, não com a Yasmin (ela não gosta de tatuagens, só daquelas que ela desenha para eu fazer ahahahha), já a Kyara… A pequenina já desenha com canetas no corpo e diz que são tatuagens iguais às da mãe.

Manterei-vos a par, deal?

The author: marta

" (...) tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna."

3 Comments

  • Olá Marta!!
    Tocas num assunto que, ainda bem pouco tempo «discuti» com alguns familiares meus. Eu gosto de tatuagens, vejo as como arte, sem dúvida, e defendo quem decide fazê-las, pois cada um manda no seu corpo e faz dele o que quiser. Se tem significado para a pessoa, como por exemplo, tem para ti, só lhe cabe a ela/ a ti fazer o que quiser e com a dimensão que quiser! Mas, infelizmente ainda se coloca um rótulo negativo em quem tem o corpo tatuado. Não conseguem mesmo ver para além disso, criando preconceitos. Depois há aquelas que se caracterizam como frontais e sem papas na língua, dizendo ou escrevendo o que bem lhes apetece sem pensar que possam magoar quem está a ouvir. Mas pronto, não vale a pena valorizar isso. Vá, ficamos à espera da próxima!! Quem me dera ter a tua coragem ( sim porque já pensei fazer uma, mas o medo fala sempre mais alto ahahahah)
    Beijocas,
    Ana

  • Eu concordo plenamente Contigo Marta não custa nada mesmo eu tenho duas e as duas tem um significado e ainda não fica por aqui adoro tatuagem .. estás linda a tatuagem beijinhos

Leave a Reply