Desabafos

DE RELAÇÃO A RALAÇÃO!

Não generalizando, mas quase generalizando, como estamos fisicamente quando começamos uma relação, não é como estaremos alguns anos depois!Todos nós, quando estamos à procura do amor, estamos fabulosos, apresentamo-nos da melhor forma em lugares públicos, estamos super fit e cheirosos e falamos pelos cotovelos… e tudo, e tudo e tudo! Até que nos apaixonamos… E quando nos apaixonamos, estamos o quê? Maravilhosos, impecáveis e super prontos para amar e ser amados. Até aqui, tudo certo!

Depois do início do romance, quando já se começam a conhecer melhor, a ganhar mais confiança e sentimento, as pessoas começam a relaxar. Verdade? Levante a mão quem se acusa… As pessoas são assim: ah e tal, já está no papo, amamo-nos tanto que 10 kg a mais ou a menos não faz diferença! Ah, hoje não me apetece fazer a depilação, ele não se vai importar, já está habituado! Oh, agora vou começar a deixar de ligar tantas vezes, porque ela à noite vai estar comigo. E por aí vai… Parece que todo o esforço de uma vida, deixa de fazer sentido ou já não tem importância depois de uns meses de beijinhos e umas declarações de amor.

Portanto, como dizem o brasileiros, passa a ser uma ralação! E meus amores, acredito que o grande segredo do término de umas quantas relações e casamentos, está aqui. As pessoas deixam de dar tanta importância ao facto de se conquistarem diariamente. O que era importante e estimulava o outro a olhar para nós com olhos apaixonados, a diferenciarem-nos no meio da multidão, a sentirem aquelas tais borboletas no estômago sempre que estão ou falam connosco, tudo isso, deixa de estar em primeiro plano e passa a ser completamente deixado de lado, porque deixamos de nos preocupar.

Isto é preocupante para quem vê de fora e mesmo para quem olha para a sua relação e acha que tudo esfriou. Acho que temos de pôr as mãos na consciência e pensar bem nestes pormenores que passam muitas vezes a ser por “maiores” para quem quer passar a vida com alguém. Será por isto que estou solteira? Hmmmmm… a ver vamos!

The author: marta

" (...) tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna."
Leave a Reply