100 Limites

MISS SAIGON… UMA PAIXÃO!

É assim mesmo que se define a Miss Saigon!! Uma paixão pela comida e pelo conceito de cozinha Vegana.

O lema aqui é: “looking for a better world!”! Uma cozinha com consciência ambiental sem desperdícios, uma relação entre o Ocidente, que simboliza a Paixão, e o Oriente que simboliza a Sabedoria.

Estive à conversa com a Claudia Salú e com o Paulo Almeida, proprietários do espaço. A Claudia, uma pessoa com uma paixão e entrega enorme pelo que faz, sente-se na comida, pois é ela a Chef do espaço, e pelas suas palavras e expressões, é difícil encontrar alguém com tanta emoção a falar do que faz! Já Paulo, também com paixão vê a Miss Saigon como o seu escape a uma vida pautada pela moda e pela comunicação, onde encontrou o seu lazer e prazer num sonho em conjunto com a Claudia. Foi através do Paulo que a Claudia começou a ter contacto com a cozinha Vegana, e mergulhou neste maravilhoso mundo! É quase uma história de amor, porque sente-se que todos os pratos da Miss Saigon contêm esse ingrediente chave!

Miss Saigon nasceu em 2009, mas a partir de Junho de 2016 tornou-se 100% vegana, ou seja, isenta de proteína animal. Já com 700 pratos criados continuam com uma incessante preocupação em inovar e criar novos pratos, sempre com preferencia em produtos naturais, biológicos, frescos e nacionais.

O espaço da Miss Saigon é pequeno, com um ambiente tranquilo e agradável, transmite paz e isso e torna-o muito familiar. Os pormenores fazem toda a diferença numa decoração clean e minimalista, desde galhos de arvore, publicações geniais à disposição, uma obra de arte na parede da artista Yara Kono (Planeta Tangerina) que transmite todos os valores e simbolismo deste espaço – harmonia entre o Homem, a Natureza e os Animais.

Aqui não se janta, para ter oportunidade de provar as delicias saudáveis da Miss Saigon é preciso vir almoçar e com marcação prévia. Está aberto de segunda a sexta-feira (encerrando aos sábados e domingos) e está sempre lotado! Por aqui podem encontrar num ambiente familiar muitos artistas portugueses e não só, e sim familiar porque já são da casa!

E a pergunta normal de se fazer é: Só aberto aos almoços?? Sim! A Miss Saigon não é como um negócio de restauração qualquer, todos os pratos exigem uma enorme dedicação não apenas a nivel humano como de tempo. Há pratos que demoram imenso tempo a ser elaborados, e por isso decidiram apenas abrir aos almoços. Outra particularidade do espaço é que não há desperdício, ou seja, são feitas determinadas quantidades e c’est fini, quando acabar acabou! Não há comidas deixadas de um dia para o outro, ou um menu infindável de pratos que possam escolher. Aqui são feitos diariamente apenas três pratos e talvez tenhamos a sorte que os voltem a elaborar uns bons meses depois. Há a possibilidade de escolher um dos três pratos do dia, ou então escolher o prato de degustação que engloba um pouco dos três, e sinceramente é o mais recomendável, assim ficam a conhecer os três pratos que são experiências únicas e até porque são pensados e confeccionados para estarem em perfeita harmonia!! Sempre que vou à Miss Saigon escolho o prato de degustação! Um espetáculo colorido dos mais variados paladares, aqui é deixar-se surpreender, e o resumo final é de querer lá voltar e ficar a conhecer melhor a cozinha vegana!

Confesso que para mim é um novo caminho. Os meus pais tornaram-se veganos há uns tempos, e sempre que estou com eles, em férias ou fins-de-semana, não como proteína animal! E sinto-me maravilhosamente bem (corpo e mente!). E claro, é verdade, a consciência também conta… não sou de extremos já me conhecem, mas cada vez pauto mais por trilhar este caminho mais saudável. Coisas que vêm com a idade ahahah (estou a ficar velhotaaaa coff coff).

Para mim a Miss Saigon trouxe-me uma nova perspectiva em relação à comida, e já pedi (quase implorando) à Claudia para fazer uns workshops para a malta, mas devido ao tempo que a Miss Saigon lhe consome é impossível de momento. Vamos rezar todos juntinhos de mãos dadas para que ela o consiga em breve!! Ela tem um conhecimento enorme sobre a cozinha vegana, e a paixão que transmite enche-nos a alma!!

 

A conjuntura dos pratos é fantástica!! As cores intensas, os sabores que nascem no nosso paladar é de deixar-nos sem fôlego! E melhor, não faz qualquer falta a proteína animal.

Iniciei o almoço com uma Sopa de Beterraba super suave a acompanhar com um sumo de cenoura, laranja e cúrcuma (raiz/especiaria). Depois da sopinha chegou-me o prato principal, o de desgustação, que continha Espetada de Seitan com molho de Chermoula que acompanhava com um Couscous de Sultanas e Amendoas (sabem lá como eu amoooo Couscous!! Afff).  A segunda opção era Coulibiac de Tofu com Arroz Vaporizado e uma Salada de Beterraba e Cenoura – a cenoura é crocante!! Uauuu – e por ultimo Caril de Feijão Mong com Arroz Integral e uma Salada de Maça e Polpa de Manga que é de comer e chorar por mais!! Desde já a minha salada preferida de todos os tempos!! Acompanha também com umas Folhas Frescas com Toque de Aipo, que refrescam o paladar. Nem vale a pena tentarmos descobrir como os pratos são feitos, porque é de uma enorme complexidade, mas ficamos a tentar desconstruí-los com o nosso paladar e é mesmo magnifico!

 

Além destes maravilhosos pratos principais, tive o prazer de fazer uma degustação das sobremesas (ahhhh a parte que mais gosto, gordinha forever num é?!). E aqui a Claudia não brinca em serviço mesmo, apresentou-me quatro!! Sim!! Quatro sobremesas diferentes e qual delas a melhor!! Vai do gosto de cada um mas o Crumble de Maça… vocês não têm a noção!! Primeira contacto é com o aroma intenso e delicioso, quando se mete a primeira colherada na boca é de se sentir no paraíso, e não estou a exagerar malta!! O Brownie de Cacau com Nozes e Tâmaras é tão leve que nem parece um Brownie! O Bolo de Frutos Vermelhos e Sementes de Papoila é muito bom também – é aquele bolo que poderia estar sempre a comer sem me sentir culpada!! O Manjar de Côco com Nozes e Tâmaras foi uma experiência nova para mim, aprovado, mas não favorito.

E todas as sobremesas ou não contêm açúcar ou quando contêm são em doses mínimas, tendo sempre a preocupação de adocicar com os próprios elementos da confeçcão e não recorrendo a açucares.

E é simplesmente isto, uma cozinha com paixão, um restaurante com um conceito diferente de consciencialização ambiental, anti-industrialização, duas pessoas com uma enorme paixão pelo que fazem, uma equipa fantástica que tem, porque se sente, uma enorme alegria por fazer o que faz! Comida maravilhosa e saí de lá com a alma cheia… é difícil explicar!! Quando conhecemos pessoas de bem, isso enche-nos a alma!!

Obrigada Claudia e Paulo, pela nova perspectiva que me deram, pelo carinho com que fui recebida e pela partilha do conceito da Miss Saigon, está no meu top 3 em Lisboa, SEM DÚVIDA!!

 

Preço médio (2 px): 35€

Horários: Segunda a Sexta-feira

                   12:00 às 16:00

 

MISS SAIGON

Avenida Boa Esperança, 4C
1990-043 Lisboa, Portugal
 +351 210 996 589

 @misssaigoncuisine
.
.

The author: seni

"Enquanto muitos viajam para fugir, ela viaja para se encontrar, é como se os lugares conhecessem partes da alma dela, partes que ela ainda não conhecia."

1 Comment

  • Olá seni quando estiver de férias vou lá almoço ficai com água na boca e vi , tens que Levar a Martinha lá beijinhos obrigada pela dica

Leave a Reply