Seni Vai De Viagem

WE ALWAYS HAVE PARIS…. parte III

E chega assim o último dia, sim na prática só regressei a casa na segunda-feira de manhã, por isso o dia três é também o ultimo dia.

E foi super giro!!

 

Depois de todo o cansaço acumulado, decidi não andar a pé e passei o dia todo de metro que é super acessível em Paris. Dirigi-me à saída de Franklin D. Roosevelt para subir a Champs-Élysées a avenida mais famosa de Paris, pela sua beleza e lojas!

Loja Abercrombie & Fitch – Champs Elysees

Bem, eu não fui na melhor altura do ano confesso pois não apanhei as lindas luzes natalícias nem a avenida florida da primavera, apanhei sim uma avenida despida e cinzenta, mas gostei imenso da arquitectura! Aliás toda a arquitetura da zona histórica/turística de Paris é lindaaaa! Ah e das lojas! Não.. não… não fiz compras nenhumas! Lembrem-se que sou uma shoppahólica em recuperação e tenho-me mantido na linha. Mas a decoração das lojas… um aplauso!! Entrei em algumas e as que mais me surpreenderam foram a Levi’s (GIGANTE!) e a Abercrombie & Fitch esta última de tirar o fôlego!

Loja Abercrombie & Fitch – Champs Elysees

Segui pela avenida acima, entrando e saindo das lojas, e deparo-me com a Ladurée (a dos famosos macarons), girissima por fora, ainda mais gira por dentro, e esta é casa de chá também, mas como devem imaginar é um ponto turístico e estava com uma fila enormeeeee! Dei meia volta e fui até o Arc de Triomphe na praça Charles de Gaulle. Enorme e majestoso, foi inaugurado em 1834 como monumento comemorativo às vitórias militares de Napoleão Bonaparte. Na sua base encontra-se o túmulo do soldado desconhecido (1920), que honra os soldados não identificados que morreram em tempo de guerra.

Arc de Triomphe

Frio, frio muito frio, passei tanto frio…! O Pior dia do ano provavelmente! mas lá fui eu e desci novamente a Champs-Élysées e fui em direcção ao Petit Palais, Grand PalaisPont Alexandre III. Este conjunto arquitetónico foi construído para a Exposição Universal de 1900. 

.

Petit Palais | Musée des Beaux-Arts de la Ville de Paris

O Petit Palais é o Musée des Beaux-Arts de la Ville de Paris (Museu de Belas Artes) e estava aberto ao público com uma exposição fantástica e como era de entrada livre fui a correr! Já o Grand Palais estava encerrado porque estavam a preparar uma exposição, e eu tinha uma enorme curiosidade em conhece-lo pela sua arquitectura com o tecto envidraçado e a sua grandeza.

Pont Alexandre III

Ao aproximar-me da Pont Alexandre III, MEU DEUS! Se há uma ponte linda, é esta!! Ok, Ok, ainda não fui a Nova Yorque conhecer a Brooklyn Bridge mas conheço a Tower Bridge de Londres e não fiquei maravilhada como fiquei com esta!! É lindaaaa! Os contrastes de cor, as ninfas, os cavalos alados, os postes de iluminação em art noveau e os dourados… é a ponte mais bonita que vi até hoje!!

Fiz uma sessão fotográfica nesta ponte (ahahah) e lá segui viagem. Como queria ainda ir a Marais (que é ainda um pouco distante), acabei por não conhecer o Musée de l’Armée, o Tombeau de Napoléon Ier nem o Musée Rodin, que ficavam do outro lado da ponte.

Chegada a Marais (fui de metro de Franklin D. RooseveltSaint-Paul), um bairro, giro e simpático, diferente de Montmartre, é um bairro histórico que foi habitado pela nobreza até finais do século XIX passando a ter presença da comunidade judaica e muito frequentada pela comunidade gay. Alí a comida e as lojas estão por todo o lado: patisséries ,boulangeries, gastronomia judaica etc.

Burguers e Chrunchies em Marrais

A rua que mais me fascinou foi a Rue des Rosiers, animada e onde várias marcas estão presentes e onde comi também uma optima refeição, uns crunchies (frango panado em bolas) de comer e chorar por mais e um hamburguer delicioso!! Ainda andei a investigar o nome do restaurante, parece que é novo na zona, está no local do antigo Mickey’s Deli, (Rue des Rosiers, nr.: 23B). 

Loja Chanel em Marrais

Depois de encher a barriga, continuei o passeio pelo bairro onde encontramos todo o tipo de lojas, mais baratas, mais luxuosas, mais Edgy, mais cleans, há de tudo, mas com uma óptima apresentação. Eles são mesmo bons a fazer decoração e apresentação de lojas!

Passei pela crepeteria Suzete, com os famosos crepes Suzete, quem ainda não os experimentou não sabe o que é a vida! Passei pela Église Saint-Paul-Saint-Louis, qque tem uma bela fachada e me deixou de sem fôlego ao entrar! O seu estilo entre elementos tradicionais franceses como a verticalidade gótica, outros inspirados nos italianos como as pilastras da fachada e uma ornamentação ao estilo holandês foi erguida entre 1627 e 1641 por arquitectos jesuítas. Quem for a Marais, por favor anote, porque vale muito a pena!

Église Saint-Paul-Saint-Louis em Le Marais

Fui seguindo a pé pela Rue Saint-Antoine em direção à Place de la Bastille onde encontrei a nova Opéra Bastille inaugurado em 1989.

Como já era noite, um frio de rachar e o cansaço era imenso, decidi voltar para o hotel, atenção domingo à noite não encontram NADA aberto, eu só queria uma simples refeição e a unica coisa que encontrei aberta foi o McDonald’s, lá me contentei com um cheese e já fui com sorte! Voltei para o hotel… era tempo de fazer as malas e descansar para regressar no dia seguinte. (coff coff…)

Na viagem de regresso, o aeroporto não era o da vinda mas sim o Aeroporto Beauvais Tillé que fica a 1h30 de distância do centro de Paris e a forma mais económica e menos demorada de lá chegar é ir de autocarro que sai de Porte Maillot. Não consegui fazer reserva on-line por isso paguei 17€ pelo bilhete de ida comprado no guichet, mas no site pode fazer-se a compra on-line por 15,90€, e indicam a hora certa a que se tem que apanhar o autocarro mediante o voo que vamos apanhar (deve-se apanhar o autocarro 3h15 antes do voo). Fui de Uber até Porte Maillot por ser mais cómodo e menos demorado (saí de madrugada), mas há metro até lá.

Edifício em Le Marais

Fazendo um resumo:

Foram poucos dias para conhecer Paris, quem vai em modo turista como eu, pelo menos uma semana tem que programar. Paris é gigante e tem imensa coisa para conhecer! Acredito que na parte “nova” da cidade também haja imensos sítios giros e cool para ir. Com a parte histórica fiquei encantada e recomendo que fiquem hospedados nestas localizações:

  • Marais (4º arrondissement);
  • Montmartre / Galeries Lafayette Haussmann (9º arrondissement);

Falei-vos dos locais mais importantes por onde passei, mas deixei Paris com um sentimento de incompleta viagem, não conheci quase nada quando Paris tem tanto para conhecer! Também senti que não fui na melhor época do ano. Mas isto só quer dizer que… para breve tem que haver nova viagem a Paris!! Ahahah… até lá espero que tenham gostado tanto quanto eu desta viagem que me deslumbrou!

 

Beijos, S.

 

 

The author: seni

"Enquanto muitos viajam para fugir, ela viaja para se encontrar, é como se os lugares conhecessem partes da alma dela, partes que ela ainda não conhecia."
Leave a Reply