Oh, Mãeee!

GRAVIDEZ NÃO “SEGURA” CASAMENTO!

Não quero ser desmancha-prazeres principalmente para as mais novas que me lêem, nem quero acabar com “lendas” que passam de avós para pais e de pais para filhos, mas quero falar sobre o  que vejo desde que entrei neste novo mundo a que chamamos de “Ser adulto com crianças que dependem de nós!”

Meus amores, GRAVIDEZ NÃO SEGURA CASAMENTO, ok? Pelo contrário, dificulta e não é pouco. Isto é (calma, já sinto as balas de raspão), claro que um casal apaixonado tem como sonho criar família ( tudo maravilhoso, até aqui). Claro, que o intuito de criar família é viver felizes para sempre (fantástico, confesso). Mas… e há sempre um “mas”… há que ter o relacionamento bem sólido e uma estrutura emocional e psicológica completamente saudável e construída quase em cimento e tijolo (e se souberem de algo mais forte, digam-me por favor).

Quando os bebés nascem, a mãe fica quase que 100% virada para o filho nos primeiros dias. A mãe fica acabada, com olheiras, cabelo por lavar, roupa por passar, qualquer trapinho passa a estar ótimo para o que se está a fazer. Dormir, oh dormir, isso é algo praticamente passageiro, assim como comer, tomar banho e ver televisão.

E perguntam vocês: e o pai? O pai lá está, a tentar acompanhar a mãe, a ajudar em tudo o que pode, a sentir-se por vezes sozinho, com falta de mimo e atenção (sem falar da quarentena… quem não sabe o que é pesquise no Google), cansado do trabalho ou de não dormir também… e de repente uma criaturazinha (a mais bela que vocês vão ver na vida) passa a ser o centro do mundo e nada mais vocês poderão fazer.

Mas aqui está o “problema”: quando os filhos nascem o vosso tempo em casal passa a ter que ser dividido e não é todo o homem  e nem é toda a mulher que se lembra disso ou sabe como lidar com isso. O vosso tempo juntos já não será o mesmo e quando o tiverem estarão sempre a pensar em mais alguém. É maravilhoso? É, não há palavras para descrever, mas pode ser assustador também e para estarem 100% prontos para isso, é preciso terem noção do que aí vem.

Por isso, minhas jovens: calma com os cavalos. Contos de fada existem e podem acontecer, mas primeiro construam o vosso sentimento e a vossa relação e depois criem a vossa linda família, sim?

E depois falo-vos da depressão pós parto, do sentimento de abandono que os homens sentem, as cicatrizes da cesariana e o que (para mim) é uma família feliz! Por hoje o susto é este… apeteceu-me!

The author: marta

" (...) tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna."

2 Comments

  • Subscrevo cada palavra… Por isso tanta gente se separa com filhos de meses… Se me surpreende!? Não… Felizmente já sobrevivi (emos) a 2 gravidezes mas sem dúvida não foram nem são momentos faceis de ultrapassar… Percebi como é tão fácil fazer uma depressão pós parto, mesmo quando se tem um bom suporte familiar!! post top e tão real

  • Completamente de acordo!! Tenho uma filha com 7 meses, e Deus me perdoe, mas parece que surgiram os problemas todos! Nunca discutimos tanto, credooooo!!! Mas, graças a Deus já melhorou
    Paciência, muita paciência
    Beijinhooooos

Leave a Reply